Salvador Life and Style by Isabela Barretto

Isabella Barretto

=>8/7

MERCADO MODELO

INTRODUÇÃO

Entre o Elevador Lacerda e a Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, situado no bairro do Comércio ,uma das zonas comerciais mais antigas e tradicionais e diante da Baía de todos os Santos de Salvador está um dos pontos turísticos mais visitados da cidade de Salvador e marco da cultura do Estado: O Mercado Modelo.

Abriga duzentas e sessenta e três lojas de artesanatos, presentes e lembranças da Bahia, contando com dois dos mais tradicionais restaurantes de culinária baiana, o Maria de São Pedro, com oitenta anos de existência e o Camafeu de Oxossi.

História

Inaugurado em 1912, o Mercado Modelo surgiu pela necessidade de um centro de abastecimento na Cidade Baixa de Salvador. Entre a Alfândega e a Escola de Aprendizes de Marinheiros, constituia-se em um centro comercial onde existiam os mais variados itens como : hortifrutigranjeiros, cereais, animais, charutos , cachaças e artigos para candomblé.

Era servido pela rampa que leva o seu nome, antigo porto dos saveiros que atravessam a Baía de Todos os Santos. Mas em 1969 foi vítima do mais violento incêndio de sua história, a tal ponto que se tornou necessária a demolição do antigo imóvel. A partir de 02 de fevereiro de 1971, passou a ocupar o edifício da 3º Alfândega de Salvador, uma construção de 1861 em estilo neoclássico, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).


Após essa mudança e com o crescimento de supermercados, o Mercado Modelo mudou para comercializar artesanato e outros produtos típicos da Bahia.

Um último incêndio aconteceu no Mercado Modelo,em 1984, causando sérios danos ao local. Mas a reforma que foi realizada devolveu a mesma estrutura e reforçou a prevenção contra incêndios. O Mercado também tem suas curiosidades, com a descoberta de túneis no subsolo do prédio – utilizados para o armazenamento de produtos. Mas as lendas populares relatam que o local servia para guardar escravos recém chegados. E há ainda quem diga que ouve o barulho das correntes dos escravos da época.

Curiosidade não faltam dentro do Mercado, que além de local para o comércio é também o ponto turístico e cultural que reúne desde capoeiristas, até músicos e poetas.

Os incêndios do Mercado

## 1917 – Existem poucas informações a seu respeito, acreditando-se que não tenha tido proporções catastróficas.

## 1922 – Iniciou na madrugada de 07 de janeiro , tendo o Mercado às cavernas (subterrâneos), causando muitos prejuízos. Na época , registra-se boatos de que as causas foram propositais. Reformado, tendo a sua pintura original (amarela e vermelha), sendo substituída por verde,ganhando apelido de ” Tartaruga Verde”.

## 1943 – Em 28 de fevereiro (domingo), com a destruição parcial das suas instalações. Não houve causas deste incêndio.

## 1969 – Em 01 de agosto , sendo considerado o mais grave da sua história, a ponto de inviabilizar a reconstrução do primitivo imóvel ,cujos escombros necessitaram ser demolidos.

## 1984 – Em 10 de janeiro, conduziu uma extensa reforma, permitindo a sua reinauguração no mesmo ano.

MERCADO MODELO DE SALVADOR

Depois da reforma, o Mercado, como chamamos aqui, voltou a funcionar de uma forma mais imponente. Abriga duzentas e sessenta e três lojas de artesanatos, presentes e lembranças da Bahia, como : peças de cerâmica, madeira, renda, palha, até jóias com pedras semi-preciosas, prata, couro e como não poderia faltar em uma terra mística, os famosos patuás, figas, balangandãs. Em conjunto com as barraquinhas que ficam no pátio externo, formam o maior centro de artesanato de Salvador, contando com dois dos mais tradicionais restaurantes de culinária baiana, o Maria de São Pedro, com oitenta anos de existência e o Camafeu de Oxossi, que curiosamente ocupam o mesmo espaço no andar superior. Já no térreo , estão os bares, com bebidas típicas e tira-gosto.


O prédio,de propriedade da Prefeitura de Salvador, reproduz formas neo-clássicas consagradas na segunda metade do século XIX e é tombado pelo Patrimônio histórico e Artístico Nacional. Há poucos anos , no subsolo do Mercado, foram descobertos túneis sustentados arcadas, antes utilizados como refúgio contra os invasores estrangeiros. Por está abaixo do nível do mar,esse local,está constantemente alagado.

O Mercado Modelo está em local de fácil acesso e com diversos pontos de táxis e ônibus, bem como possui estacionamentos em torno do prédio (os mesmos não possuem vínculos com o Mercado).

O funcionamento é de segunda a sábado, das 9h às 19h.

Domingos e feriados, das 9h às 14h – restaurantes até às 16h.

VISITANTES ILUSTRES

Entre os visitantes ilustres do Mercado Modelo, citam-se os nomes de:

Jean-Paul Sartre , Simone de Beauvoir , Pablo Neruda, Orson Welles, Elisabeth II da Inglaterra e muitos artistas, celebridades de todo nosso Brasil.

RODA DE CAPOEIRA

Cenário ideal para roda de capoeira. O colorido do artesanato, o mar ao fundo e o som do berimbau fazem parar o olhar dos turistas. As rodas de capoeira já fazem parte da paisagem de Salvador, e o interessante é o incentivo dos visitantes,dando suas contribuições (caixinhas),mostrando a importância dos capoeiristas ,como artistas,que estão ali,trabalhando e tornando o cenário ainda mais bonito e típico da nossa cultura.

Uma das cantigas, como esta do Mestre Curió,fazem alusão ao mais famoso Mercado da Bahia.


“Tava no Mercado Modelo Modelo
Esperando o amanhecer, ai auê
Tava no Mercado Modelo Modelo
Esperando o amanhecer, ai auê
Muita gente esperando, perguntando
Camará que vai fazer, ai auê
Muita gente esperando, perguntando
camará que vai fazer, ai auê
Eu respondo, eu sou capoeira
e maculelé, ai auê
Eu respondo, eu sou capoeira
e maculelê, ai auê
Ai ai auê, aiê!
Ai ai auê”

Bom, queridos seguidores do SALADANET, agora é só conferir,e é bom lembrar de trazer uma “graninha” a mais para levar e presentear, com as centenas de artigos típicos, encontrados no nosso Mercado Modelo.


Clique aqui e conheça a Isabella Barretto

*


16/06

Amigos, seguidores do Saladanet, está semana não poderia deixar de postar essa tradição muito forte na Bahia e também de todo o Nordeste, como as Festas Juninas. Além da Copa do Mundo de Futebol, essa festa é também muito esperada , sendo sinônimo de descontração, entretenimento e muita alegria, aqui em Salvador.Então, nada como misturar essas duas grandes festas tão esperadas, ao tempero da nossa Bahia e passar um pouco dessa alegria e curiosidades para vocês.

Além do carnaval, a chegada do mês de junho também é muito esperada na maioria dos Estados Nordestinos do Brasil, onde representa um período de festa e fartura. A alegria não é só pela colheita e pela chuva, onde se espera o ano inteiro em todo sertão nordestino, mas pela realização dos festejos juninos nos nove Estados da região: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Sergipe.

As festas juninas, mais do que o carnaval, refletem muito mais a forte identidade cultural entre esses Estados. E, enquanto na maioria das cidades do interior do Nordeste, as comemorações ainda guardam um aspecto familiar, a Bahia, Pernambuco, Maranhão, Paraíba e Sergipe apostam em eventos maiores para atrair turistas de todo país e muitas vezes até estrangeiros e conseqüentemente a geração de novos empregos.

Na Bahia, por exemplo, o período de São João marca o inicio das férias escolares, assim como a saída de quase 350 mil pessoas que deixam a capital com destino às cidades do interior e os mais procurados são: Cruz das Almas, Amargosa e Senhor do Bonfim.


ORIGEM

Existem duas explicações para a origem da Festa Junina, a primeira explica que surgiu em função das festividades ocorrerem durante o mês de junho, a outra versão diz que esta festa tem origem em países católicos da Europa, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio a festa era chamada de Joanina.

Segundo historiadores, esta festa foi trazida ao Brasil pelos portugueses, durante o período colonial. Nesta época, havia uma grande influência de elementos culturais portugueses, chineses, espanhóis e franceses, já a tradição de soltar fogos veio da China, região de onde teria surgido a manipulação da pólvora para a fabricação de fogos.

Todos esses elementos culturais foram , com o passar do tempo, misturando-se aos aspectos culturais dos brasileiros ( indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus) nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.


TRADIÇÕES

O mês de junho é marcado pelas fogueiras, que servem como centro para a famosa dança de quadrilhas. Os balões também compõem este cenário, embora cada vez mais raros em função das leis que proíbem esta prática.

No Nordeste, ainda é muito comum a formação dos grupos festeiros, onde ficam andando e cantando pelas ruas das cidades.Vão passando pelas casas, onde os moradores deixam nas janelas e portas uma grande quantidade de comidas e bebidas para serem degustadas pelos festeiros.


Outra tradição, muito usada são as festas nas Fazendas no interior do Estado, onde lá mesmo montam seus Arraiás dentro das fazendas, convidando os vizinhos, e a noite com um friozinho que o Nordeste também tem, a sanfona, o triângulo tocam até o amanhecer.

Também nesta época, são comuns as simpátias para mulheres solteiras que querem casar. No dia 13 de junho, dia do Santo Antônio, considerado o Santo casamenteiro, às Igrejas católicas distribuem o “pãozinho de Santo Antônio”. Diz a tradição que o pão bento deve ser colocado junto a outros mantimentos da casa para que nunca ocorra a falta. As mulheres que querem se casar, devem comer deste pão.

Já na região Sudeste são tradicionais a realização de quermesses. Estas festas são realizadas em Igrejas, colégios e empresas.


SALVADOR

Na capital baiana, os festejos são mais focados na região do Centro Histórico, no trecho entre Pelourinho e a Praça da Sé. Dentre muitas atrações, as mais esperadas são : Concurso de quadrilhas, Maracatus e Boi-bumbá, não esquecendo do famoso Forró e as comidas típicas, que dá um toque a mais nesta festa tão esperadas por nós, baianos.

O Arraiá da Capitá, uma das festas juninas mais tradicionais da cidade do Salvador, antigamente se realizava durante a Festa de São João, mas com o exôdo das pessoas para o interior do Estado nesta época, o evento antecede às festas, garantindo a presença e aquecendo às pessoas .

Em 2010, o evento já foi realizado, foi nos dias 05 e 06 de junho, em um Espaço chamado aqui em Salvador de Wet’n Wild, com um público aproximadamente de 15 mil pessoas, onde dançaram muito Forró ao som das Bandas : Calipso , Cavaleiros do Forró, Calcinha Preta, Saia Rodada, Arreio de Ouro e o Sanfoneiro Flávio José.


No Espaço, você se sente como se estivesse realmente em uma cidade do interior em plena capital, com decoração junina, casinhas coloridas, muitas banderolas, balões e claro como não poderia faltar comidas e bebidas típicas, vendem milho verde, canjica, amendoim cozido, pé-de-moleque, arroz doce e os tão falados licores de jenipapo e maracujá.

Esse ano a Abertura das Festas Juninas foi com o Show do Gilberto Gil no dia 11 de junho, lançamento do seu novo álbum “Fé Na Festa”, na Praça Castro Alves, centro histórico de Salvador.

O trabalho do cantor e compositor ressalva a devoção pelas festas populares do País, sobretudo às comemorações nordestinas, ao som de muito xote, xaxado e baião.


O São João da Castro Alves reunirá até o dia 26, quando o projeto será encerrado oficialmente, grandes nomes do forró, como Dominguinhos, Geraldo Azevedo, Alceu Valença e o Trio Nordestino. A festa vai contar ainda com shows dos forrozeiros baianos Targino Gondim, Adelmário Coelho, Carlos Pitta e Zelito Miranda.

Apesar de os shows de grande porte terem sido transferidos para a Castro Alves, o Pelourinho vai continuar realizando parte da programação junina da capital. A área, impedida de realizar grandes shows por conta de uma determinação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), contará com trios de forró pé de serra e desfiles de quadrilha, além de outras atrações.

PRINCIPAIS ARTISTAS

Os principais artistas são os forrozeiros: Adelmário Coelho,Zelito Miranda,Targino Gondim e bandas como: Estakazero, Limão com Mel, Cacau com leite e Sarapatel, entre outras.

Bem amigos internautas, está é um pouco da nossa Festa aqui na Bahia. Agora é só dançar muito forró, beber , comer com moderação é claro e especificamente este ano de 2010, torcer pelo nosso Brasil, país que nos enriquece com nossas tradições culturas e com o povo brasileiro.

VAMOS AO HEXA,BRASIL!!!!!!!!

=>24/05

Nesse post,como uma boa baiana, claro, tenho o orgulho de falar um pouco da vida dessa grande personalidade, que nos dá uma lição de vida, o Caetano Veloso. Agora, me falem amigos, “Baiano não nasce, estréia”,  né?

Espero que curtam!!!!

Caetano Veloso

Biografia

O baiano Caetano Emanuel Viana Telles Veloso é o quinto dos oito filhos de josé Teles Velloso(Seu Zezinho)e Claudionor Viana Teles Velloso (Dona Canô), nascido em 07 de agosto de 1942, em Santo Amaro da Purificação, a 73 quilômetros de Salvador,essa é uma das figuras mais importantes da nossa música popular brasileira contemporânea ,que nunca imaginou que, saindo de uma pequena cidade do Recôncavo Baiano, faria tanto sucesso pelo Brasil afora sendo ele um dos precursores do movimento Tropicalista.

Trajetória artístíca

Sua trajetória musical começou, realmente, quando se mudou com a família para Salvador no início dos anos 60. Nesta época a capital baiana vivia um momento de efervescência Cultural, com isso o Caetano aproveitou sua paixão pela música e pela bossa nova de João Gilberto e começou a tocar nos barzinhos da cidade. Em Salvador, também, que Caetano conheceu o parceiro Gilberto Gil e do fruto dessa amizade surgiram composições como” No dia em que eu vim-me embora”, Panis et Circenses, São João, Xangô Menino, Haiti, Cinema Novo, Dada, entre outras.Foi também nesta época que conheceu Gal Costa e Tom Zé(futuros componentes da Tropicália).Seu primeiro trabalho musical,foi a triha sonora de ”Boca de ouro”,peça do Nelson Rodrigues e esse mesmo diretor ,Álvaro Guimarães o convidou para compor outra trilha sonora, de “A exceção e a regra”,de Bertold Brecht,nesta mesma época e ingressou na faculdade de Filosofia da UFBA.Esses trabalhos influenciaram,no futuro profissional do Caetano, fazendo com que ele se decidisse na carreira de cantor-compositor.


Início da Carreira Profissional

Começou sob a influência da irmã Bethânia, que foi chamada ao Rio para substituir a cantora Nara Leão no show ‘Opinião’, sucesso em 1965. No mesmo ano, ele foi convidado a gravar o seu primeiro compacto com as canções “Cavalheiro” e “ Samba em Paz”.Em 1967,gravou seu primeiro LP,”Domingo”,com Gal Costa,produzido por Dorival Caymmi, lançado pela gravadora Philips, que posteriormente transformou-se em Polygram (atualmente Universal Music), que lançaria quase todos os discos. A canção Um dia, no repertório deste, recebeu o prêmio de melhor letra no II Festival de Música Popular Brasileira da TV Record.


Momento Difíceis no País e oTropicalismo

O Brasil vivia momentos de repressão por parte do Governo Militar. Com a liberdade de expressão proibida, os artistas tentavam, quebrar as barreiras da censura. Caetano era um dos revoltados com a situação pela qual passava o país e junto com Gil, lançou o movimento cultural Tropicalista, movimento este que representou uma grande efervescência na MPB, representando assim seu inconformismo. Através do deboche, da irreverência e da improvisação, o tropicalismo revoluciona a MPB, utilizando-se de elementos estrangeiros fundidos com a cultura brasileira (a filosofia antropofágica do modernista Oswald de Andrade) e baseando-se na contracultura. O movimento foi lançado no Festival de MPB da TV Record, em 1967, com as músicas Alegria, Alegria, de Caetano, e Domingo no Parque, de Gil, que se tornaram hinos da juventude da época. Em 1968, no auge do movimento, foi realizado o lançamento do álbum Tropicália ou Panis et Circensis , disco coletivo que contou com as participações de outros nomes consagrados do movimento, como Nara Leão, Torquato Neto, Rogério Duprat, Capinam, Tom Zé, Gil e Gal. Ficou assosciada a este contexto a canção É Proibido Proibir”,da sua autoria,que ocasionou um dos muitos episódios antológicos da eliminatória do Terceiro Festival da canção(TV Globo), no Teatro da Universidade Católica (São Paulo, 15 de setembro de 1968). Vestido com roupa de plástico, ele lança de improviso um histórico discurso contra a platéia e o júri. “Vocês não estão entendendo nada!”, grita. A canção é desclassificada.


A parceria com Gilberto Gil estendeu-se da música. E em 27 de dezembro de 1968, o choque de idéias com a ditadura militar ocasionou a prisão dos dois, acusados de terem desrespeitado o hino nacional e a bandeira brasileira. Foram levados para o quartel do Exército de Marechal Deodoro, no Rio, e tiveram suas cabeças raspadas. Ambos foram soltos em 19 de fevereiro de 1969, quarta-feira de cinzas, e seguiram para Salvador, onde tiveram de se manter em regime de confinamento, sem aparecer nem dar declarações em público. Em julho de 1969, após dois shows de despedida no Teatro Castro Alves (Salvador-BA), nos dias 20 e 21, Caetano e Gil partiram com suas mulheres, respectivamente as irmãs Dedé e Sandra Gadelha, para o exílio na Inglaterra. Antes de partir para o exílio,em abril e maio de 1969,Caetano gravou as bases de voz e violão do próximo disco,Caetano Veloso, que são mandadas para São Paulo, onde o maestro Rogério Duprat fará os arranjos e dirigirá as gravações do disco, lançado em agosto – um dos únicos que não traz uma foto sua na capa. No repertório, destaque para as canções” Atrás do trio elétrico”, “Irene” feita na cadeia em homenagem à irmã,”Marinheiro só “.Logo,vê-se que isto não foi empecilho para que os protestos continuassem e de Londres,Caetano enviou artigos para o jornal O Pasquim e músicas para diversos intérpretes com Gal Costa,Maria Betânia,Elis,Erasmo e Roberto Carlos .Músicas como “ London, London” e “Como Dois e Dois,foram composições suas feitas no exílio.


Década de 1970

Retornou ao Brasil em 1972 e grava um LP com Chico Buarque .Sua volta gerou polêmica: a esquerda o acusava de ter se alienado da política e por sua vez ,Caetano dava respostas debochadas .

Em 1974 lançou, ao lado de Gil e Gal, o disco Temporada de verão, gravado no Teatro Castro Alves, em Salvador, com destaque para a regravação de Felicidade, de Lupicínio Rodrigues, e as inéditas De noite na cama e O conteúdo, ambas de sua autoria.

Em 1976, Caetano, Gilberto Gil, Gal Costa e Maria Betânia se uniram novamente e formam o Grupo “Doces Bárbaros”,gravando um LP . O disco é considerado uma obra-prima, apesar disso, curiosamente na época do lançamento (1976) foi duramente criticado. Doces Bárbaros foi tema de filme com direção de Jom Tob Azulay, DVD e enredo da escola de samba GRES Estação Primeira de Mangueira’em 1994, com a canção “Atrás da verde-e-rosa só não vai que já morreu”.

Em 1979, apresentou-se em um festival na TV Tupi defendendo a canção Dona culpa ficou solteira, de Jorge Ben, onde foi vaiado e a canção desclassificada.

A década de 70 foi muito importante para carreira de Caetano, e para toda a MPB.

Anos 80

Em 1981, o disco Outras palavras atingiu a marca de cem mil cópias vendidas, tornando-se o maior sucesso da carreira até então e lhe garantiu o primeiro Disco de Ouro,sucessos como:Lua e Estrela e Rapta-me Camaleoa,senda essa última uma homenagem a Regna Casé.

Participou como ator, em 1982, do filme Tabu, de Júlio Bressane, onde interpretou o compositor Lamartine Babo, e sete anos depois, de Os Sermões – A História de Antônio Vieira, como Gregório de Matos, também de autoria de Júlio.

Em 1984 veio VELÔ, com destaque, dentre outras, para Podres poderes, O pulsar, a regravação de Nine out of ten (gravada originalmente no álbum Transa, de 1972), O quereres, uma homenagem ao pai com O homem velho, Comeu, Shy moon e Língua, uma homenagem à língua portuguesa. Estas duas últimas contaram com as participações especiais de Ritchie e Elza Soares.

Em 1985,O projeto Nordeste Já abraçou a causa da seca nordestina, unindo 155 vozes num compacto, de criação coletiva, com as canções Chega de Mágoa e Seca d´Água.

Em 1986 comanda ao lado de Chico Buarque o programa de televisão “Chico & Caetano”, onde cantam e trazem convidados e também originou o Albúm “ Melhores Momentos de Chico e Caetano”,contando com a participação de grandes nomes.

Foi também na década de 80 que ele viu seu prestigio e reconhecimento no exterior.a música “ Sozinho” foi um do seu ponto alto na sua carreira. E também o momento em que Caetano começou a lançar seus discos e fazer shows maiores no exterior.

Anos 90

Em 1991 ,fez muito sucesso com o disco “Circuladô”,cuja faixa-título era baseada no poema de Haroldo de Campos.

Em 1993, que sua carreira foi marcada pela retomada da sua parceria com o Gil em “Tropicália 2”,com canções fortes e de muito sucesso,como “Haiti.

Em 1993 foi lançado o livro Caetano – esse cara, de Héber Fonseca.

Em 1996 foi alvo de criação de outro livro: O arco da conversa: um ensaio sobre a solidão, de Cláudia Fares (Cada Jorge Editorial).

Em 1997, saiu o primeiro livro de Caetano,”Verdade Tropical”,um ele faz um relato pessoal da sua visão do mundo.

Em 1999, outro trabalho que obteve relevante sucesso foi Omaggio a Federico e Giulietta , com parte das músicas em italiano (Come prima, Gelsomina e Luna rossa, que integrou a trilha sonora da novela Terra Nostra (TV Globo), consistindo em uma homenagem ao cineasta italiano Federico Fellini e a esposa, a atriz cinematográfica Giulietta Masina.


Ano 2000

Em 2000,Lançou ainda o CD Noites do norte , que trata culturas negras e africanas onde todas as canções são inéditas, e cuja-faixa título foi extraída de um trecho de livro de Joaquim Nabuco.

Também Em 2000, seu disco “Livro”, ganhou o prêmio Grammy/ 2000,na categoria World Music.

Em 2002 publicou um livro sobre o movimento da Tropicália, Tropical Truth: A Story of Music and Revolution in Brazil (Tropicália: uma história de música e revolução no Brasil).

Em 2003, uma música gravada para o filme “Frida” da diretora Julie Taymor ,na parceria do Diretor Almodóvar,que levou aos palcos do Oscar como primeiro músico brasileiro a se apresentar neste evento.

Em 2004, foi considerado um dos mais respeitados e produtivos pop stars latino-americanos no mundo, com mais de cinqüenta álbuns lançados.

Ousadia continua sendo uma marca registrada de Caetano. Prova disso é o Cd ‘A Foreign Sound’, lançado em 2004, com regravações de músicas americanas.

Em 2006,o trabalho “Cê”, foi o criticado e polêmico , onde retomou o repertório pop contido em outros discos, como Transa e Velô. Este disco causou polêmica por conter algumas letras picantes que remetem à sexualidade, como “Outro”, “Deusa urbana”, “Homem e Por quê”.

Em 2007, a Universal Music lançou Quarenta Anos Caetanos, caixa dividida em quatro partes, contendo toda a discografia oficial, em comemoração aos quarenta anos de parceria entre Caetano e a gravadora.

Em maio de 2008 estreou o show “Obra em Progresso”, onde canta canções de sua carreira, mas sobretudo canções inéditas.

As canções inéditas do show “Obra em Progresso” foram gravados em disco, todo produzido em estúdio no segundo semestre de 2008, lançado em abril de 2009 com o título de “Zii e Zie”.

Caetano Veloso conquistou dois prêmios no ‘Grammy Latino 2009′, em Las Vegas. O cantor venceu nas categorias Melhor Álbum de Cantor/Compositor, pelo disco “Zii e Zie”; e Melhor Vídeo em Longa Metragem, com “E a Música de Tom Jobim”, gravado em parceria com Roberto Carlos.

Trilhas de Filmes

Multimídia, Caetano Veloso, também tem uma carreira sólida fazendo canções em trilhas sonoras de filmes longa-metragens como Hable con ella, de Pedro Almodóvar, Frida uma biografia da pintora mexicana, São Bernardo, de Leon Hirszman a partir do romance homônimo de Graciliano Ramos, o documentário Cinema Falado, relançado em 2003 em DVD, cujo título remete ao primeiro verso de um antigo samba de Noel Rosa, Lisbela e o Prisioneiro de Guel Arraes, Tieta do Agreste de Cacá Diegues baseado no romance homônimo do escritor Jorge Amado, A dama do lotação de Neville de Almeida baseado no romance homônimo de Nelson Rodrigues, O Quatrilho de Fábio Barreto, O coronel e o lobisomem, Orfeu, Proezas do Satanás na terra do leva-e-traz de Paulo Gil Soares, Ó Paí, ó de Monique Gardenberg, dentre outros.

DISCOGRAFIA

*Cavaleiro/Samba em Paz (1965)

*Domingo (1967) – com Gal Costa

* Caetano Veloso (1968)

* Caetano Veloso (1969)

* Barra 69 – Caetano e Gil ao Vivo (1969) – com Gilberto Gil

* Caetano Veloso (1971) – inglês

* Transa (1972) – inglês

* Caetano e Chico Juntos ao Vivo (1972) – com Chico Buarque

* Araçá Azul (1972)

* Temporada de Verão ao Vivo na Bahia (1974)

* Jóia (1975)

* Qualquer Coisa (1975)

* Doces Bárbaros (1976) – ao vivo – com Gil, Bethânia e Gal

* Bicho 1977 (1977)

* Muitos Carnavais (1977)

* Muito – Dentro da Estrela Azulada (1978)

* Maria Bethânia e Caetano Veloso ao Vivo (1978) – com Maria Bethânia

* Cinema Transcendental (1979)

* Outras Palavras (1981)

* Brasil (1981)

* Cores, Nomes (1982)

* Uns (1983)

* Velô (1984)

* Totalmente Demais (1986) – ao vivo

* Caetano Veloso (1986)

* Caetano Veloso (1987)

* Caetanear (1989)

* Estrangeiro (1989)

* Sem Lenço, Sem Documento (1990)

* Circuladô (1991)

* Circuladô ao Vivo (1992)

* Tropicália 2 (1993)

* Fina Estampa (1994) – espanhol

* Fina Estampa ao Vivo (1994)

* Tieta do Agreste (1996)

* Livro (1997)

* Prenda Minha (1999) – ao vivo

* Omaggio a Federico e Giulieta ao Vivo (1999)

* Noites do Norte (2000)

* Noites do Norte ao Vivo (2001)

* Eu Não Peço Desculpa (2002)

* Todo Caetano (caixa com 40 CDs) (2002)

* A Foreign Sound (2004) – inglês

* Ongotô (2005)

* Cê (2006

*Muito Mais (2006)

* Cê ao vivo (2007)

*Zie e Zie (2009)

Curiosidades

Caetano casou-se duas vezes: a primeira mulher, Andréa Gadelha, a Dedé, com quem teve o primeiro filho, também músico, Moreno 37anos. Dedé é irmã de Sandra Gadelha, ex-mulher de Gilberto Gil. Caetano e Dedé separaram-se em 1983.

Em 1986 Caetano casou-se com a atriz e produtora cultural Paula Lavigne, com quem teve dois filhos, Zeca 18 anos e Tom 13 anos , e de quem separou-se em 2004.

“Bem,queridos internautas e seguidores do Saladanet,é com muito prazer e emoção que falo um pouco da vida de um grande nome para a história sócio-cultural e política do nosso País e com certeza tenho muito orgulho de ser baiana”.

=> 02/05/10

Culinária Baiana

Amigos internautas , essa semana darei um presente para vocês ficarem com “água na boca”, vamos nos deliciar com a culinária baiana. Agora , amigos turistas vamos com calma , não exageremos na dose.

As comidas típicas da Bahia mais conhecidas, embora não sejam as mais consumidas, são produzidas no Recôncavo baiano e em todo seu litoral. De origem africana , caracterizando o tempero mais forte como o do famoso Azeite de Dendê, do leite de coco, da pimenta, do coentro entre muitos outos espalhados pelo nosso Brasil .

Embora muitos achem que consumimos diariamente essas comidas , estão enganados. Pela tradição e hábitos locais, consumimos mais às sextas-feiras e nas comemorações de datas como:(Semana Santa-Páscoa(sexta), Festa de Santo Antônio, Festa de Cosme e Damião e ou mesmo em festas familiares. Quando em muitos lugares do país se comemora com um churrasquinho ou macorranada ; na Bahia, a festa fica por conta da “quentíssima comida baiana”.

Existem poucos chefs de cozinha dedicados à culinária bahiana. Procedimentos mais coerentes com a moderna cozinha, contudo, já começam a aparecer, através de cozinheiros mais informados das modernas técnicas gastronômicas, apontando perspectivas mais dinâmicas para a cozinha baiana. A primeira consequência dessas poucas iniciativas é o aparecimento de novas receitas, mais elaboradas, ainda mantendo fortes ligações com as matrizes portuguesa e africana, mas incorporando também bases da culinária de outros países, principalmente aqueles banhados pelo Mediterrâneo.

O dendê, vindo da África ,é o responsável pelo sabor peculiar ao azeite que dá o gosto do acarajé,vatapá, caruru, abará e as famosas moquecas( camarão,peixe, marisco,siri-mole,siri-catado, arraia).

Agora , no sertão baiano a predominância é da carne seca, aimpim (mandioca),carne-do-sol com pirão de leite, mingau, cuscuz, bolos de carimã, tapioca, doces variados de todas as frutas…).


Na Bahia existem duas formas de se preparar os pratos:

1. com pouco tempero , que são vendidos nos terreiros de candomblé para serem oferecidas aos Orixás.

2.temperos mais carregados , e claro, mais saborosos- são os vendidos pelas baianas do acarajé,e também são feitos nos restaurantes e nas residências.

A Bahia é literalmente uma festa de sabores, é a junção das receitas indígenas com a rusticidade improvisada das senzalas juntamente com a fineza da cozinha real portuguesa, tudo isso só poderia resultar nessa maravilha que faz com que a comida baiana seja uma das comidas típicas mais comentadas do mundo.

Agora vou falar para vocês, um pouco das festas e suas comidas relacionadas , como havia citado acima :

A Semana Santa, nós baianos , priorizamos mais a sexta-feira ,onde reunimos toda a família e no cardápio: caruru( quiabo) ,vatapá, moqueca de peixe, feijão-de-leite, peixe ao escabeche (ensopado) e bacalhau.

Festa de São Cosme e Damião- comemorada dia 27 de setembro , os religiosos fazem o jantar em suas casas e convidam amigos e familiares para o Caruru ,onde tem : caruru, vatapá ,arroz-branco, farofa de azeite, banana da terra frita no azeite, pipoca, abará, acarajé, xinxin de galinha, milho branco cozido,ensopado do frango ao azeite.Tem um outro detalhe, muitos fazem promessas em oferecer por exemplo, durante algum tempo o Caruru completo com esses pratos descritos acima para Cosme-Damião e Dou.

Festa de Santo Antônio – Durante anos minhas avós rezavam no mês de Junho, como nós chamamos “rezar o Santo Antônio”, uma fazia o Caruru p/ os amigos e familiares no dia 13 de Junho (dia de Sto. Antônio) e a outra fazia no dia 29 de Junho(dia de São Pedro).

Era só festa!

Qdo falo, fazer Caruru, consiste em todos esses pratos citados acima.

Festa de São João- utro dia importante, onde a culinária é forte também .Quem pensa em dieta esqueça. Olha só o que temos nos Arraiás espalhados pelo interior da nossa Bahia : milho cozido, assado, amendoim cozido, bolo de milho, carimã, tapioca, canjica(para alguns curau), mungunzá (para alguns canjica), Lêlê (feito de milho e côco),laranja,quentão, etc…

Agora me fala, dá para fazer dieta, ainda mais com uma fogueira, fogos de artfícios e um “forrozinho dos bãos”???


Em aniversários também onde sou convidada, muitas vezes o cardápio é bem diferente, vamos ter Sarapatel (tripa de boi),eu particularmente não gosto,ou então maniçoba, tem gosto para tudo né? Daí, nessas horas o que vale é a sobremesa e a amizade pelo aniversariante.

O famoso “escondidinho” e o “arrumadinho”, estes sim, são muito bons.

Quanto aos locais onde encontrar essas delícias,acho legal falar do Restaurante Senac do Pelourinho :

Considerado um dos melhores restaurantes de comidas típicas do país, onde se saboreia os deliciosos pratos da culinária baiana e também o ambiente que nos faz sentir na era da colônia, pois é um lindo casarão colonial situado no Largo do Pelourinho( centro histórico de Salvador). Amigos, lá é muito bom, tem os mais variados pratos típicos, feito por alunos, com a maior competência.

Temos mais uma infinidade de restaurante típicos espalhados pela cidade. Fui dia desses no Restaurante Donana, comi uma Moqueca, meu Deus, dos deuses!!!!

Tem lugares a ” gosto do freguês”, preço bom, mais requintados ou mais rústicos, na praia,e também os butecos.

Não poderia esquecer de mencionar também, as famosas Baianas do Acarajé que montam seus tabuleiros em lugares fixos, de preferência próximos às praias (Itapuâ, Amaralina, Rio Vermelho ,Ondina) onde no final da tarde é o point.


Quando não tem sol reunimos os amigos nos restaurantes , butecos, barzinhos, e vamos comer lambretas ,ostras ou caranguejos ,e é claro acompanhados de uma cervejinha ou caipirinha . Para os que não bebem , uma água-de-côco bem gelada.

Será que a praia fez tanta falta? Até na chuva nos divertimos , ….. claro!!!!!

Vão aqui duas receitas. Quem fizer comente depois se gostou e como ficou??

RECEITA DE MOQUECA DE PEIXE

A moqueca deve ser feita em uma panela grande, de preferência uma que retenha bem o calor. A tradicional panela de barro é a mais indicada.

INGREDIENTES

* Postas de peixe. Badejo é o mais comum para a moqueca, mas xerne, pescada amarela e namorado são opções possíveis.

* Tomates

* Cebolas

* Pimentões coloridos

* Azeite de dendê

* Leite de côco

* Coentro

* Limão

* Sal

* Pimenta do reino

* Camarões (opcional)

PREPARO:

Lave as postas do peixe e tempere o peixe com limão, sal e pimenta do reino. (Guarde a cabeça para fazer um pirão.) Se for incluir camarão, tempere-os com muito limão. Pique os legumes em rodelas grossas, de um ou dois centímetros de espessura (um dedão). Comece a montar a moqueca na panela. Todo o fundo e paredes da panela devem ser cobertos com rodelas de cebola, pois elas aguentam melhor o excesso de calor. A seguir alterne camadas de tomates e pimentões, regando de vez em quando com um pouco (pouco mesmo!) de dendê e leite de côco. Se você também acha que o coentro é um tempero forte, coloque-o inteiro, sem picar, para que seu sabor não fique muito pronunciado, e para que se possa separá-lo no prato.

O peixe cozinha mais rápido do que os legumes. Ligue o fogo, e coloque as postas na panela somente após o início do cozimento dos legumes. Regue um pouquinho mais de dendê e leite de côco sobre as postas, e ponha mais alguns galhinhos de coentro.

Fique atento e não deixe o peixe cozinhar demais. Pode-se incluir um pouco de pimenta, mas o melhor é servi-la à mesa para que cada um coloque a sua dosagem.

Pudim de tapioca

INGREDIENTES :

1 xícara da tapioca

1 litro de leite (tira 1 copo )

1 lata de leite condensado

1 xícara de açúcar

1 pacote de côco ralado de 50 gr

4 ovos

2 colheres de sopa derretidas de manteiga( não deixe ferver)

PREPARO

Deixa de molho em uma vasilha, a tapioca,o leite, o leite condensado, o açúcar e côco ralado, durante uma hora.Depois coloca os ovos inteiros e a manteiga e mexe aos poucos, devagar,até desmanchar (não pode bater).Carameliza a forma, coloca a massa e leva ao forno médio. E bom Apetite!!! Espero que gostem, pois eu adoro.

Bom, amigos internautas,essa é a minha “saborosa” coluna dessa quinzena, espero que tenham aproveitado algo,e quando eu for visitar vocês, espero uma deliciosa receita da região de cada um, pois da minha tenho muito prazer e amor em passar e fazer para os amigos.Agora, depois de escrever essa coluna, vou “correndo” a um restaurante, pois estou com “água na boca” para comer aquela moqueca.

Ah!!! Esqueci de falar,CUIDADO COM A PIMENTA.


=>14/04/10

Salvador


Praia do Porto da Barra está situada no bairro da Barra banhada pela Baía de Todos os Santos. Limita-se ao sul pela encosta que é formada pela Ladeira da Barra, passando pelo Hospital Espanhol indo até o Farol da Barra, passando pela fortaleza de Santa Maria.

Está praia possui uma pequena extensão de areia e é bastante frequentada aos fins de semana e feriados, possuindo uma pequenas ondas calmas e água de temperatura agradável (piscina natural), bastante propício ao banho de mar.

No limite do passeio, em pedras portuguesas, existe uma balaustrada de onde se tem uma excelente vista da Ilha de Itaparica e de onde pode-se apreciar o pôr-do-sol – um dos poucos locais do Brasil continental onde o poente ocorre sobre o mar.

Existe também um monumento, em forma de cruz, indicando o local do desembarque do primeiro governador-geral do Brasil Tomé de Sousa.

É um dos pontos turísticos da Bahia, com vários hotéis e restaurantes,por isso a concentração grande de turistas.

Ocorre também,nesta praia a famosa travessia Salvador-Mar-Grande(Itaparica),eu mesma já treinei muito nessa praia,quando fazia natação,embora nunca participasse das travessias.

Existe nesta praia ,o projeto Espicha Verão, é produto turístico consolidado há três anos na Bahia.Pelo terceiro ano seguido, os turistas podem espichar a temporada de férias na Bahia. O Espicha Verão que tem como destaque o projeto Praia 24 Horas, realiza seus últimos ajustes para trazer o músico, Barbarito Torres, estrela do Buena Vista Social Club e convidados como Ignácio Masacote, lenda viva da música cubana, para se apresentarem no palco flutuante de um dos cenários mais lindos de Salvador – o Porto da Barra.A presidente da Bahiatursa, Emília Salvador Silva, o projeto foi criado num ano que o carnaval começava no final de janeiro. “Foi algo necessário para o setor de turismo, porque o período depois da folia costuma ser o pior do ano para o setor hoteleiro.

Logo,quando for a Salvador,não esqueçam de conhecer um dos pontos turísticos mais fascinante da terrinha de Dorival Caymi.


O Forte de Santa Maria localiza-se ao largo da praia do Porto da Barra, no bairro da Barra, primitivo porto da cidade de Salvador.Construção do século XVII, fica situada sobre rochas e avança sobre o mar. Seu formato segue o padrão heptagonal italiano, com acesso à casa de comando através de uma ponte. Atualmente, é fechado à visitação.

Constituiu um comando unificado, entre 1624 e 1694, juntamente com o Forte de Santo Antônio da Barra e o Forte de São Diogo, com os quais cruzava fogos na defesa da barra do porto da Vila Velha, local de desembarque do primeiro donatário da Capitania (Francisco Pereira Coutinho, 1536), do primeiro governador-geral (Tomé de Sousa, 1549) e da primeira das Invasões holandesas do Brasil (Johan van Dorth, 1624).

No contexto da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), encontrava-se em ruínas, conservando quatorze peças inúteis. De propriedade da União, o imóvel foi tombado pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional a partir de 1938. Passou para a administração do Ministério da Marinha a partir do ano seguinte, abrigando o Serviço Hidrográfico daquela arma, sendo utilizada atualmente como residência oficial do Comandante de Sinalização Náutica do Leste.

Com toda a sua importância na história do Brasil,nada como tomar uma boa cervejinha em frente a um local considerado o Protetor do Porto da barra de Salvador.


A imagem do Farol da Barra talvez seja, ao lado do Elevador Lacerda, uma das mais conhecidas em Salvador. Mesmo quem nunca esteve na capital baiana é capaz de identificar, em uma foto de cartão postal, o monumento e sua localização. E se a Bahia começou em Santa Cruz de Cabrália, Salvador nasceu na Barra. Foi lá que o navegador Américo Vespúccio descortinou, em 1501, a Bahia de Todos os Santos. A posse foi oficializada com a colocação do marco da coroa portuguesa, onde hoje estão localizados o Forte e o Farol da Barra. A vocação turística de Salvador já se fazia presente naquele momento.A parede de defesa na Barra foi reforçada ainda com a construção dos outros dois fortes, o de Santa Maria e o de São Diogo. O Farol foi acrescentado à estrutura original do forte no final do mesmo século, para orientar os navios que entravam na Bahia de Todos os Santos, missão que é cumprida até hoje. Instalado sobre uma torre de alvenaria a 37 metros acima do nível do mar, o Farol do Forte de Santo Antônio da Barra foi o primeiro farol de todo o continente americano.

Foi também nessa estreita faixa de areia banhada por mar de águas mansas, que a contracultura se instalou nos anos 70, com a descoberta do local por parte de hippies e tropicalistas. Pedaço disputado por turistas e moradores da cidade no Verão baiano, ao todo, a Praia da Barra tem pouco mais de 200 metros de praia, delimitada por dois fortes coloniais, já ostentou o apelido de charme de Salvador. É de lá que pode ser visto um pôr-do-sol de encher os olhos nos fins de tarde de Verão. É o bairro de Salvador imortalizado nas canções de Caetano Veloso, um dos bons frequentadores do pedaço desde os tempos áureos. Point da paquera, já dizia o baiano na canção: “Domingo no Porto da Barra, todo mundo agarra, mas não pode amar”.

Museu Náutico

Instalado no Farol da Barra, o Museu Náutico da Bahia guarda histórias e lembranças de navios naufragados na costa baiana. Além de museu, é um espaço de transmissão de conhecimentos relacionados à Hidrografia, Sinalização Náutica e Cartografia da Baía de Todos os Santos. As visitas podem acontecer de terça a domingo, das 9h às 19h.

A praia é protegida por arrecifes e na maré-baixa as piscinas naturais de águas cristalinas são uma atração à parte. O paredão de arrecifes também convida para um mergulho de contemplação.E ao contrário do porto da barra,essa praia é uma boa pedida p/ os surfistas,”pegarem” ondas.

Um calçadão acompanha os 5 km de extensão da praia e é um dos lugares mais procurados para cooper e caminhadas. Além disso, Farol da Barra oferece toda a infra-estrutura para receber o turista. Hotéis, pousadas, bares e restaurantes.

No carnaval, o Farol da Barra é o ponto de partida do Circuito Osmar, que carrega pela avenida milhares de foliões até a praia da Ondina.


Um clube para fazer barcos, essa era a proposta, com uma sede apropriada, centrada num estaleiro. A idéia desta sede foi de Walter Taube e seria, ela, apenas um lugar para construir barcos, guardar barcos e fazer reuniões sociais.Tudo preparado chegou o grande dia da fundação: 23 de maio de 1935. Um anuncio publicado no jornal A tarde, dizia YACHT CLUBE DA BAHIA – EM FUNDAÇÃO.

O Iate Clube da Bahia é o primeiro porto de fundeio para barcos de esporte e lazer, próximo ao Porto da Barra, na entrada da Baía de Todos os Santos.

Apesar de ser um clube privado, há possibilidade de permanência gratuita por alguns dias, sob consulta, com acesso aos restaurantes, bares e infra estrutura completa.Quem não é sócio,pode entrar com um sócio,pagando uma quantia simbólica podendo curtir o que o clube proporciona.

Este clube tem uma grande importância para mim,pois foi lá que pratiquei a natação,e hoje visitando, resgato amizades antigas da minha infância e adolescência.Além do astral do local,onde reúnem em um só lugar, praia,piscina,restaurantes,bar,sede naútica,pesca oceânica,salão de eventos,curso de Optimist,formação de atletas para competição na natação,academia e muitas outras coisas,onde o Stress é um único barrado em sua portaria.

Do escultor, o italiano Pasquale de Chirico, nascido em 1873 e que exerceu quase toda sua obra no Brasil,esse é o nosso Cristo Redentor de Salvador.Além de ser um ponto de encontro dos apaixonados da cidade, o Cristo oferece uma paisagem deslumbrante e única: o mar o cerca em 180º. É quase impossível não relaxar aos pés da linda estátua, serena e firme no topo do monte.

Clique aqui e conheça a Isabella Barretto

7 Respostas to “Salvador Life and Style by Isabela Barretto”

  1. Mônica Says:

    Amiga do meu coração, vc está lindaaaaa neste blog, quero parabenizá-la por isso, sei que de uma coisa vc já sabe, mesmo apesar da distancia vc é e será sempre a minha BEST FRIEND.

  2. Fracisco Says:

    Este artigo me deu uma saudade enorme de Salvador e do comeco da minha carreira. Era feliz e nao sabia! Parabens pela pagina Isabela!

    • Isabela Barretto Says:

      Francisco
      Obrigada pelo elogio e espero a cada coluna corresponder as suas expectativas. Que eu consiga passar um pouco da minha cidade natal que eu amo tanto. Muito Axé pra você!

  3. ISABELA, MINHA QUERIDA AMIGA, QUERO QUE SAIBA QUE A TUA PRESENÇA AQUI É SUPER IMPORTANTE, COMO COLUNISTA, COMO PRODUTORA E COMO AMIGA!
    MUITO OBRIGADA POR FAZER PARTE DA EQUIPE DO SALADANET!
    BEIJOSSSSSSSSSSSSSSSS

  4. Isabela Barretto Says:

    Maura
    Espero sempre poder estar ao seus lado para ajudá-la em seus projetos nos quais acredito muito.Admiro muito sua competência e sensibilidade.
    Conte comigo!!!
    BJSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

  5. Binho Says:

    Minha irmã querida,

    Engraçado este negócio!!! Lendo, descubro minha irmã que amo tanto e conheço pouco.
    Te amo muito e sempre acreditei, e acredito, no seu talento e capacidade. Vc é uma pessoa muito especial, acredite nisto e mantenha o foco.

    As fotos estão lindas!!!
    bjs
    do mano véio
    ps: acho que tem sangue de jornalista(“Seu Ivan”) correndo em vc. hahah

  6. Maura Roth Says:

    ISA, TÁ LINDO O POST, ADOREI AS FOTOS JUNINAS . A FESTA QUE MAIS GOSTO É FESTA JUNINA. ME DEU VONTADE DE ESTAR AÍ APROVEITANDO A FESTA E O CALOR BAIANO!
    MAS VOLTE LOGO!
    SAUDADESSSSSSSSS
    BJS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 30 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: